Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Dívida pública do país tem ligeira queda em novembro, revela Banco Central
conteúdo

noticias

Dívida pública do país tem ligeira queda em novembro, revela Banco Central

publicado: 28/12/2007 10h36, última modificação: 11/11/2010 12h18

A dívida pública brasileira chegou a R$ 1,127 trilhão, em novembro, o que representa 42,6 % do Produto Interno Bruto (PIB), a soma das riquezas produzidas no país, com redução 0,6 ponto percentual, em relação a outubro (R$ 1,132 trilhão, ou 43,2% do PIB). A expectativa do Banco Central é que essa relação feche o ano em 44%.
A dívida pública brasileira é a soma do que devem governos federal, estaduais e municipais. Esse valor, chamado de dívida líquida do setor público, desconta as dívidas que os governos têm a receber de empresas privadas ou de outros governos.
Os juros pagos por União, Estados, municípios e estatais (setor público consolidado) chegaram  a R$ 12,056 bilhões, no mês passado, contra R$ 12,124 bilhões registrado em novembro de 2006. Os dados constam na nota de Política Fiscal, divulgada hoje (28), pelo Banco Central.
No ano, o pagamento de juros soma R$ 147,294 bilhões, contra R$ 147,035 bilhões registrados no mesmo período de 2006. A economia que o governo faz para pagar parte dos juros, o superávit primário, ficou em R$ 6,817 bilhões, resultado maior  do que o registrado em outubro do ano passado (R$ 5,605 bilhões).
Em outubro, o Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central (governo central) contribuiu com R$ 4,784 bilhões para o superávit primário. A economia feita pelos governos regionais (estaduais e municipais) foi de R$ 2,007 bilhões e das estatais, R$ 26 milhões.
No acumulado do ano, o superávit primário é de R$ 113,387 bilhões, contra R$ 96,597 bilhões registrados entre janeiro e novembro de 2006. A meta do governo é fechar o ano com superávit de R$ 95,9 bilhões.
No mês passado, o setor público apresentou déficit nominal (receita menos despesas, incluídos gastos com juros) de R$ 5,239 bilhões, contra R$ 6,519 bilhões do mesmo período do ano passado. Nos 11 meses do ano, as despesas maiores do que as receitas geraram déficit nominal de R$ 33,907 bilhões, resultado menor do que o registrado no mesmo período de 2006 (R$ 50,438 bilhões).

FONTE: AGÊNCIA BRASIL - 28/12/2007