Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Termina hoje prazo para abater previdência no IR 2008
conteúdo

noticias

Termina hoje prazo para abater previdência no IR 2008

publicado: 28/12/2007 10h31, última modificação: 11/11/2010 12h25

Hoje é o último dia para a pessoa física aplicar em previdência privada e pagar menos Imposto de Renda em 2008. Mas para isso a aplicação precisa ser feita em dinheiro, uma vez que, como os bancos não abrem na segunda-feira, não haverá tempo para que o pagamento efetivado hoje com cheque seja compensado ainda em 2007.
Para pagar menos IR já em 2008, a aplicação tem de ser feita em Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL), que é indicada para quem declara no modelo completo, pois poderá descontar até 12% de sua renda bruta tributável na hora de declarar. Por exemplo, se a renda bruta anual for de R$ 100 mil, o contribuinte poderá abater até R$ 12 mil das contribuições feitas ao PGBL. Quando começar a receber o benefício, pagará IR sobre o valor recebido a cada mês. Se investir R$ 10 mil hoje, sua economia em 2008 será de R$ 2.750 (pagando menos ou tendo restituição maior).
Já o contribuinte que usa o modelo simplificado deve optar pelo Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL), que não permite deduzir o valor na declaração. Mas quando receber o benefício, só pagará IR sobre o rendimento obtido.
Se for fazer um novo investimento hoje, o contribuinte terá de escolher a forma de tributação: se pela tabela progressiva ou regressiva De forma resumida, deve optar pela progressiva a pessoa com idade próxima da aposentadoria; quem pensa em fazer resgate antecipado de parte (ou até do total) do plano antes de se aposentar; e quem terá renda na faixa de isenção do IR (em 2008, R$ 1.372,81; em 2009, R$ 1.434,59; e em 2010, R$ 1.499,15).
Deve optar pela tabela regressiva o investidor ainda jovem, com previsão de pelo menos dez anos de contribuição (pelo benefício dos 10%); quem não pretende fazer resgates antecipados nos primeiros seis anos após ingressar no plano (se fizer isso, pagará 35%, 30% ou 25%, sem poder restituir, o que acabará resultando em taxação superior aos 15% e até aos 27,5% da tabela progressiva); e quem pretende se aposentar recebendo mais do que o limite de isenção do IR.

F0NTE: PORTAL TERRA - 28/12/2007