Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2008 > Capital externo deixa déficit de US$ 1,8 bilhão no mercado
conteúdo

noticias

Capital externo deixa déficit de US$ 1,8 bilhão no mercado

publicado: 29/01/2008 08h32, última modificação: 11/11/2010 12h18

Os investidores estrangeiros deixaram um saldo negativo de US$ 1,8 bilhão no mercado de ações e renda fixa em janeiro, até ontem, informou o Banco Central. O cenário até agora é o inverso ao observado em todo o mês de janeiro do ano passado, quando foram registradas entradas líquidas de US$ 3,7 bilhões pelo câmbio financeiro. O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, considerou normal a saída de aplicações estrangeiras no Brasil neste mês, por conta da forte instabilidade do mercado de capitais em decorrência da crise econômica dos Estados Unidos.

"Os investimentos no mercado de ações têm ciclos mais curtos, portanto a saída desses mercados é um comportamento natural que acontece em todos os países e é natural que aconteça aqui também", afirmou. Ele destacou, em contrapartida, que os investimentos estrangeiros diretos tiveram saldo positivo até ontem, ao registrar ingresso líquido de US$ 4 bilhões, "o que demonstra a confiança na economia do País", observou.

Após oscilar muito durante o dia, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta de 1,97%, aos 58.593 pontos, acompanhando a tendência do mercado externo. "O mercado acionário doméstico continua bastante atrelado ao cenário norte-americano", disse Luiz Roberto Monteiro, assessor de investimentos da Souza Barros.

As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em alta, impulsionadas pela compra de ações de manufatureiras e bancos, depois que a fraqueza de dados sobre o setor imobiliário aumentou a expectativa por um novo corte dos juros pelo Fed, banco central dos EUA, nesta semana. O índice Dow Jones, referência da Bolsa de Nova York, avançou 1,45%, passando para 12.383 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 1,02 %, para 2.349 pontos. O índice Standard & Poor?s 500 subiu 1,76%, a 1.353 pontos.

FONTE: GAZETA MERCANTIL - 29/01/2008