Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2008 > Operação Hemostasia: cinco são presos por suspeita de fraude contra previdência
conteúdo

noticias

Operação Hemostasia: cinco são presos por suspeita de fraude contra previdência

publicado: 25/01/2008 17h44, última modificação: 11/11/2010 12h17

Cinco pessoas foram presas e duas estão foragidas após ação da Polícia Federal (PF) e do Ministério da Previdência Social, realizada nesta sexta-feira (25) em Governador Valadares (MG), com o objetivo de desmontar uma quadrilha especializada em fraudes à Previdência. Levantamento inicial indica que os prejuízos podem superar R$ 10 milhões. Segundo o Ministério da Previdência Social, entre os presos está o médico perito Altair de Paula Vargas, servidor da Previdência Social há 24 anos, além de advogados, agenciadores, procuradores e beneficiários.

Durante a chamada Operação Hemostasia foram cumpridos ainda 27 mandados de busca e apreensão nos endereços residenciais e de escritórios de advocacia, contabilidade e de clínicas e consultórios médicos da região. Segundo o Ministério da Previdência, a fraude consistia na concessão irregular dos benefícios por incapacidade, o auxílio-doença e a aposentadoria por invalidez. Na maioria dos casos, os beneficiados eram aqueles que tinham o benefício por incapacidade negado por falta de qualidade de segurado junto à Previdência (falta de contribuição). Eles tinham a perícia remarcada e direcionada para o médico perito que participava do esquema, informou o ministério.

O grupo teria agido na concessão de dez mil benefícios, sendo que em 500 já foram encontradas irregularidades. A Força Tarefa Previdenciária foi criada em março de 2000 e é composta por servidores da Assessoria de Pesquisas Estratégicas da Previdência Social, do Ministério Público Federal e da Polícia Federal. Conforme dados do Ministério da Previdência, somente no ano passado, foram realizadas 41 operações e 217 pessoas foram presas, das quais 27 servidores.

                                        
FONTE: FOLHA ON-LINE – 25/01/2008