You are here: Home Dívida Ativa da União FGTS DEMAIS ÓRGÃOS E ENTIDADES ENVOLVIDAS NA GESTÃO DO FGTS
Document Actions

DEMAIS ÓRGÃOS E ENTIDADES ENVOLVIDAS NA GESTÃO DO FGTS

CONSELHO CURADOR DO FGTS

Conforme determina o art. 3º da Lei nº 8.036/90 “o FGTS será regido por normas e diretrizes estabelecidas por um Conselho Curador, composto por representação de trabalhadores, empregadores e órgãos e entidades governamentais, na forma estabelecida pelo Poder Executivo”. A presidência do Conselho Curador é exercida pelo Ministro do Trabalho e Emprego.

 

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

Atualmente, o órgão responsável por fiscalizar o recolhimento pelos empregadores das contribuições devidas ao FGTS e da CS da LC nº 110/2001 é o Ministério do Trabalho e Emprego, conforme art. 1º da Lei nº 8.844/94. Entretanto, no passado outros órgãos desenvolviam essa atribuição.

A Lei nº 5.107/66, que instituiu o FGTS, conferiu à Previdência Social a competência para verificação do cumprimento da obrigação dos empregadores relativas ao Fundo de Garantia.

Assim, no início, o órgão fiscalizador era o extinto Instituto Nacional de Previdência Social (INPS), criado pelo Decreto-lei nº 72/66, que determinou a unificação de todos os institutos de aposentadoria e pensão até então existentes nessa nova instituição.

Com o advento da Lei nº 6.439/77, a fiscalização e a arrecadação das contribuições de FGTS passaram para o Instituto de Administração Financeira da Previdência e Assistência Social (IAPAS).

Com a publicação da Lei nº 7.839, de 12/10/1989, a competência para fiscalizar os recolhimentos ao FGTS foi transferida para o Ministério do Trabalho, sendo mantida pelas Leis nº 8.036/90 e 8.844/94.

 

MINISTÉRIO DAS CIDADES

A Lei nº 8.036/90 incumbiu ao Ministério das Cidades a gestão da aplicação dos recursos do FGTS.

 

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

A Lei nº 8.036/90 conferiu à Caixa Econômica Federal o papel de agente operador do FGTS, cabendo-lhe, dentre outras atribuições, centralizar os recursos do FGTS, manter, controlar e emitir regularmente os extratos individuais correspondentes às contas vinculadas e participar da rede arrecadadora dos recursos do FGTS

A Lei nº 5.107/66 atribuía a gestão do FGTS ao extinto Banco Nacional de Habitação (BNH). Na vigência daquela lei, as aplicações do FGTS eram feitas pelo BNH e as contas vinculadas eram abertas em qualquer estabelecimento bancário escolhido pelo empregador. Não havia a figura do “agente operador” nesse diploma legal.

A Lei nº 7.839/89, por sua vez, estipulou que “a gestão do FGTS será efetuada pela Caixa Econômica Federal, segundo normas gerais e planejamento elaborados por um Conselho Curador”. Também não havia a figura do “agente operador”.

 

Navigation
Unidades e Responsáveis
Mapa do Brasil Paraíba Pernambuco Alagoas Sergipe Rio Grande do Norte Ceará Bahia Espírito Santo Rio de Janeiro São Paulo Minas Gerais Paraná Santa Catarina Rio Grande do Sul Distrito Federal Goiás Mato Grosso do Sul Mato Grosso Rondônia Acre Amazonas Roraima Pará Tocantins Manaus Amapá Piauí